Webinar sobre “Repercussões Ambientais Resultantes da Rotura de Barragens de Rejeitados” (27 de setembro de 2021; Portugal: 14h00; Brasil: 10h00)

No dia 27 de setembro de 2021, pelas 14h00 de Portugal e pelas 10h00 do Brasil, realizou-se o webinar intitulado “Repercussões Ambientais Resultantes da Rotura de Barragens de Rejeitados”.

O webinar foi de participação livre e gratuita e transmitido no canal da SPG no YouTube, com acesso através do seguinte link

Durante o evento foram proferidas duas palestras pelos especialistas: Paulo Franca (F&Z Consultoria e Projetos) e Eduardo Marques (Universidade Federal de Viçosa). As apresentações foram seguidas por um período de debate, moderado pelo especialista Luiz Guilherme de Mello (Escola Politécnica da USP, Vecttor Projetos), no formato de mesa redonda, em que participaram Celeste Jorge (Laboratório Nacional Engenharia Civil), Maria de Lurdes Dinis (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto) e Teresa Valente (Universidade do Minho).

O evento foi organizado pelo Grupo de Trabalho sobre Terrenos Contaminados da CPGA/SPG (Comissão Portuguesa de Geotecnia Ambiental/Sociedade Portuguesa de Geotecnia) e pelo LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil) com o apoio da Ordem dos Engenheiros.

O webinar foi destinado a profissionais nos domínios da engenharia: civil, geológica, minas, ambiente e química. Com o mesmo pretendeu-se mostrar a importância da melhor gestão do legado (passivo) resultante da exploração mineira, tendo em conta os graves problemas que podem surgir como consequência de um mau planeamento. No caso, extremo, da rotura de uma barragem de rejeitados, as consequências a jusante não se traduzem apenas na perda de vidas humanas e de bens, mas também em impactos negativos a muito negativos, a curto, médio e longo prazo, nos diferentes compartimentos ambientais, como sejam o solo e as águas, sem deixar de considerar a biota e o ar. Aquando da libertação das lamas que, dependendo do tipo de minério, podem ser potencialmente contaminadas com metais pesados, gera-se uma onda de inundação que se espalha nas imediações e que segue os cursos de água que intersecta, podendo-os afetar em centenas de quilómetros.

PROGRAMA

14:00 – Abertura pelo Presidente da SPG

14:05 – Apresentação dos oradores e do moderador

14:10 – Rupturas de Barragens de Rejeito no Brasil: Cronologia e Principais Implicações - Paulo Franca

14:50 – Impactos Ambientais de Rupturas de Barragens de Rejeito de Mineração - Os casos das barragens do Fundão e B1, Brasil - Eduardo Marques

15:30 – Mesa Redonda com moderação de Luiz Guilherme de Mello

16:10 – Encerramento pela Presidente da CPGA


Para mais informações, consultar o folheto.

SPG